James Akel: Sabrina Sato é vergonha alheia


Sabrina Sato Vogue

A participação de Sabrina Sato no Baile de Máscaras da Vogue na semana passada foi aquilo que se pode chamar de vergonha alheia.

Ela apareceu lá com uma roupa arrojada demais até pra um baile de Carnaval e sem calcinha alguma. O detalhe é que dava pra todo mundo ver a falta da calcinha.


Todo mundo comentava entre si e achava um desrespeito o que Sabrina Sato aprontou com os outros convidados aparecendo daquele jeito.

Eu acredito bastante que o que levou Sabrina Sato a se comportar desta maneira tenha sido a péssima atuação sua em seu programa e os baixos ibopes. Isto se chama lei de compensação.

Já que não tem conteúdo artístico pra realizar um bom programa, mesmo tendo toda estrutura que a Record lhe oferece, ela tenta causar no mundo de variedades do jeito que dá e que ela pode fazer pra aparecer.

Ao invés de pendurar uma melancia tira a calcinha e permite que todos vejam. A Record tem o dom de cometer erros de escolhas. Primeiro contratou Gugu que não deu certo. Depois Sabrina Sato que alguém um dia acreditou que seria boa apresentadora.

Por James Akel