Raquel (Erika Januza) e Bruno (Caio Paduan) de O Outro Lado do Paraiso
Raquel (Erika Januza) e Bruno (Caio Paduan) de O Outro Lado do Paraíso (Divulgação/TV Globo)

Mesmo com o pedido de perdão de Nádia (Eliane Giardini), Raquel (Erika Januza) não vai aceitar retomar o relacionamento com Bruno (Caio Paduan) em O Outro Lado do Paraíso. A juíza vai ficar confusa sobre seus sentimentos em relação a Radu (Thiago Tomé), com quem manteve um romance recentemente. Assim que vê a mãe acertar as diferenças com amada, o delegado marca um encontro com a juíza. Mas as coisas não vão sair tão bem quanto o filho de Gustavo (Luís Mello) acredita.

Quando se encontrarem, Raquel vai dizer que não está certa se quer voltar a manter um relacionamento com o delegado. “Raquel, minha mãe te pediu perdão”, questiona Bruno. “Eu sei”, diz a juíza. “Eu não entendi a resposta. Cê dizia que só voltava comigo, que a gente só casava, se a minha mãe pedisse perdão”, lembra. “Quis o destino que ela tivesse um neto negro. O amor pelo menino mudou o jeito dela ver as coisas. É bonito isso. Me tocou, Bruno”, confessa. “Mesmo assim eu tive que enfrentar a dona Nádia pra falar com você. Ela é muito orgulhosa. Foi uma batalha dura”, reclama. “Eu não tenho dúvidas, Bruno”, acredita.

O Outro Lado do Paraíso: Nicolau oferece doar seu rim para Adriana


Bruno vai continuar não entendendo a reação da amada. “Pensei que ia pular em cima de mim, de tanta felicidade. Depois, imaginei que como a minha mãe tava lá, cê resolveu falar em particular. Mas achei que você ia marcar em algum lugar mais íntimo, sei lá. Até na tua sala, se fosse o caso. Um lugar onde eu pudesse te beijar. Mas cê marcou aqui. Num local público”, questiona. “Foi de propósito, Bruno… Eu também era orgulhosa. Tão orgulhosa como tua mãe. Queria que ela se humilhasse diante de mim. Que pedisse desculpas. Para mim não era só uma vitória minha, mas de todos os negros. Imagine, Bruno, minha ex-patroa, que me tocou de casa, me pedir desculpas”, confessa.

O delegado diz que entende os sentimentos da mulher. “Eu achava que enquanto você não provasse que era capaz de enfrentar sua mãe, de trazê-la diante de mim, nós não poderíamos ficar juntos. Eu achava que esse era o impedimento”, diz, confusa. “Agora que ela conversou com você, Raquel, nada impede a gente de ser feliz”, argumenta o delegado. “Meu coração me impede… Aconteceram tantas coisas, Bruno. Eu tenho dúvidas”, analisa.

Chocado, Bruno não vai conseguir acreditar no que está ouvindo. “Raquel, diz que tá brincando! Que não é verdade o que tá dizendo”, pede. “Eu estou muito mexida, Bruno. O Radu…”, diz. “Cê separou do Radu”, lembra. “Eu separei porque ele me pediu em casamento. Eu não queria compromisso sério, ainda tinha pela frente essa batalha com sua mãe. Mas agora, eu não sei. Bruno, eu peço que me perdoe. Todas as vezes que separamos foi porque você tinha algum problema. Agora eu preciso de um tempo. Me perdoe. Mas tenho que ir”, diz a juíza já se levantando para sair. Inconformado, Bruno vai perguntar o que ele vai fazer agora. “Não sei. Nem eu entendo o que está no meu coração”, diz, deixando o delegado arrasado.