Ana Brenda Contreras e Jorge Salinas como Ana Paula e Rogério em A Que Não Podia Amar
Ana Brenda Contreras e Jorge Salinas como Ana Paula e Rogério em A Que Não Podia Amar (Reprodução / Televisa)

Apesar de alguns percalços, o SBT não tem do que reclamar com respeito à audiência de A Que Não Podia Amar, trama mexicana de 2011 que encerrou sua exibição (original) na tarde de ontem (terça-feira, 12). A história protagonizada por Ana Brenda Contreras despediu-se com média geral de 6,8 pontos.

Isso significa que a obra produzida por José Alberto Castro não apenas superou a audiência de sua antecessora direta, a reprise de Teresa (5,9), como também de todas as demais tramas exibidas ou reprisadas nessa faixa, à exceção de Coração Indomável (7,8). Estamos falando, portanto, de cinco títulos: Que Pobres Tão Ricos (5,8), Sortilégio (5,9), No Limite da Paixão (5,4), Rubi (6) e A Usurpadora (5,3).

Por outro lado, na comparação com as últimas tramas latinas inéditas exibidas pelo SBT, A Que Não Podia Amar fica aquém, por exemplo, de Amanhã é Para Sempre (7,3) e Um Caminho Para o Destino (6,9), além da recente reprise de A Dona (7,1), com quem dividiu espaço durante boa parte de sua transmissão. Ela supera, no entanto, títulos como O Que A Vida Me Roubou (6,7) e Querida Inimiga (5,8).

Últimos vídeos do Canal no YouTube