Ana Brenda Contreras e José Ron como Ana Paula e Gustavo, na novela mexicana A Que Não Podia Amar (Divulgação / Televisa)
Ana Brenda Contreras e José Ron como Ana Paula e Gustavo, na novela mexicana A Que Não Podia Amar (Divulgação / Televisa)

Enganou-se quem acreditou que a faixa vespertina de novelas mexicanas do SBT perderia força com o término de Teresa. Na semana passada, tanto a reprise de A Dona como a inédita A Que Não Podia Amar sofreram um boom nos índices de audiência e obtiveram ambas seus melhores desempenhos.

A saga da enfermeira Ana Paula (Ana Brenda Contreras), por exemplo, registrou média de 7,2 pontos entre os dias 13 e 17 de maio. Trata-se do maior resultado semanal da história da Televisa desde sua estreia, no mês passado. Com direito a um aumento de 9% sobre os 6,6 atingidos na semana anterior.

A Dona, por sua vez, saiu-se ainda melhor. Em sua segunda exibição, a história protagonizada pelos ídolos latinos Lucero e Fernando Colunga alcançou ótimos 7,7 pontos nesse mesmo intervalo. O aumento sobre a semana anterior (6,7) também foi maior. Chegou a 15%.

Na grade noturna, o destaque ficou por conta da infantil As Aventuras de Poliana. Ela fechou com 12,5 uma de suas semanas mais polêmicas – marcada pela trágica morte de Ciro (Nando Cunha). A reapresentação de Cúmplices de um Resgate também se deu bem. Encerrou o período com 10,7 pontos.

Últimos vídeos do Canal no YouTube