Marcos e Matheus analisam o Big Brother Brasil
Marcos e Matheus analisam o Big Brother Brasil (Reprodução/ RecordTV)

Após o almoço desta quarta-feira (06), Matheus Lisboa e Marcos Harter analisaram as principais diferenças entre os programas A Fazenda – Nova Chance, da RecordTV, e Big Brother Brasil, da Rede Globo. A dupla de ex-BBBs concluiu que o segundo reality é falho por não promover atividades diárias para os participantes, deixando todos “muito à toa” no confinamento.

VEJA: A Fazenda 9: Marcos revela convite especial de Nicole e agradece: “Viu quem eu sou”

Matheus iniciou o assunto afirmando que o período de quase três meses dentro da Fazenda passou muito rápido. “Foram 80 e poucos dias, né? Passou muito rápido, nem deu para perceber. Acho que é porque aqui a gente trabalha. Lá no outro (BBB) não era assim. Não tinha nada para fazer, era uma bolha.”


Concordando com o colega, o cirurgião plástico continuou: “Lá é muito à toa, não tem uma atividade matinal. Não dá para ver nem o horizonte, só vemos o sol nascer e se pôr. E as provas são sempre previsíveis. O que mudava era a ideia do ‘Monstro’. A galera colocava a roupa, ficava acordando na madrugada, mas depois também perdeu a graça. Aqui o cara sofre mais por causa do trabalho, o que eu não reclamo. Acho legal o cara não ficar ocioso”, opinou Marcos.

+ ACOMPANHE TUDO SOBRE A FAZENDA – NOVA CHANCE